Pesquisar este blog

Carregando...

28 de jul de 2016

Governo institui a Comissão de Avaliação e de Acompanhamento de Projetos e Programas em Ciência, Tecnologia e Inovação.


Foi publicado no diário oficial do dia 27 de julho de 2016 o decreto que em seu Art. 1o. institui a Comissão de Avaliação e de Acompanhamento de Projetos e Programas em Ciência, Tecnologia e Inovação, responsável por aferir a adequação e a pertinência de projetos e de programas nessas áreas, com a finalidade de articular as atividades do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações com as atividades de suas entidades vinculadas, para:

I - atender às demandas de competitividade e de inovação das políticas econômicas e sociais nacionais;

II - atender às demandas de tecnologia e de inovação destinadas à sociedade brasileira; e

III - ordenar novas práticas institucionais necessárias às dinâmicas de atendimento da condução desses projetos e programas.

Parágrafo único. A Comissão será presidida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, que estabelecerá a composição da Comissão, através de ato a ser editado pelo Ministro de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, a qual contará com:

I - representantes do governo federal, a serem designados pelos respectivos órgãos e entidades; e

II - representantes das comunidades acadêmico-científica, de tecnologia e de inovação.

Art. 2o A participação na Comissão será considerada prestação de serviço público relevante, não remunerada. Art. 3o Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Brasília, 26 de julho de 2016; 195º da Independência e 128º da República.

MICHEL TEMER
Gilberto Kassab

Vamos acompanhar ...

22 de jul de 2016


GEO BON Open Science Conference & All Hands Meeting (04 - 08 de julho de 2016 em Leipzig, Alemanha)




GEO BON tem por objetivo se tornar uma rede global de observação da biodiversidade, contribuindo com políticas efetivas de gestão da biodiversidade e serviços ecossistêmicos.



A sustentabilidade ambiental enfrenta enormes desafios com a intensificação das pressões sobre os sistemas bióticos da terra. Portanto, é provável que as metas de Aichi (Aichi Biodiversity Targets - https://www.cbd.int/sp/targets) não sejam atingidas em 2020. Hoje, é praticamente impossível avaliar o quão próximos ou longe estamos de alcançar essas metas. O conjunto de sistemas de informação sobre biodiversidade apresenta importantes lacunas geográficas e taxonômicas e a sociedade ainda não dispõe de um sistema global de observação capaz de monitorar um conjunto de variáveis essenciais e medir as tendências de ganho ou perda da biodiversidade.  Esse foi o foco da conferência.

Nos últimos três anos, as ações do GEO BON foram focados na discussão sobre a definição de variáveis essências à biodiversidade (EBVs – Essential Biodiversity Variables) e no desenvolvimento de redes nacionais, regionais e temáticas de observação da biodiversidade.

Na conferência, os primeiros dois dias foram dedicados a plenárias e sessões temáticas preparatórias para os três dias seguintes de discussão do plano estratégico do GEO BON para o próximo triênio.

As apresentações e vídeos da conferência estão disponíveis no endereço  http://conf2016.geobon.org/geo-bon-open-science-conference/presentations/

A conferência contou com a participação de duas representantes do Brasil -  Eline Martins do CNCFlora e Dora Ann Lange Canhos do CRIA (Centro de Referência em Informação Ambiental) e membro do Advisory Board do GEO BON. Juntas, em uma das sessões, tiveram a oportunidade de relatar um pouco sobre o processo de desenvolvimento da lista de espécies da flora brasileira ameaçada de extinção, indicando a importância de contar com os dados on-line dos herbários nacionais e estrangeiros na rede speciesLink e com a Lista de Espécies da Flora do Brasil.

GEO BON é sem dúvida uma importante iniciativa que deve estar no nosso radar.

31 de mai de 2016

Um pé de quê? Tingui

Texto: Rosely Coelho

Foi ao ar em 2013, mas vale a pena ver de novo...


Para quem nunca assistiu, no programa "Um pé de quê" sobre o tingui, a Regina Casé fala um pouco dos viajantes do século XIX, começando por Saint-Hilaire.

Magonia pubescens A.St.-Hil. A.St.-Hil.
coletada por Saint-Hilaire no Brasil
No programa, aparecem Marc Pignal, botânico que já veio várias vezes pro Brasil e é Curador do Herbário de Paris e o pesquisador Sergio Romaniuc Neto, do Instituto de Botânica de São Paulo. Ambos falam sobre a repatriação digital dos dados coletados por Saint-Hilaire em suas viagens ao Brasil do século XIX e do Herbário Virtual Saint-Hilaire, desenvolvido em parceria com o CRIA.

O bonitinho é que a Regina fala que "vai virar mobília, que vai morar no site" do Herbário Virtual que aparece na telinha: www.hvsh.cria.org.br.


O programa está disponível no youtube: https://www.youtube.com/watch?v=o1Kyz0L1VEg

Fruto da Magonia pubescens A. St.-Hil.