30 de mai de 2019

speciesLink no CDC da RNP

No final de 2018, com a celebração do 20º. termo aditivo ao Contrato de Gestão entre o MCTIC e a RNP, foi dado um importante passo para assegurar a permanência da e-infraestrutura speciesLink. Esse termo aditivo assegura o apoio da RNP na migração dos sistemas que compõem a rede speciesLink para a infraestrutura em nuvem no Centro de Dados Compartilhados em Recife. Em abril concluímos a transferência de todos os sistemas públicos de informação, dados, ferramentas e aplicativos desenvolvidos e mantidos pelo CRIA para esse Centro. Portanto, os sistemas agora estão em um ambiente seguro com hardware compatível com as suas necessidades.

Gostaríamos de deixar os nossos agradecimentos por todo apoio recebido e pela compreensão daqueles que precisaram do nosso suporte técnico nos últimos seis meses. Essa transferência demandou muito trabalho de uma equipe que é muito reduzida, o que em determinados momentos aumentou o nosso tempo de resposta às demandas dos nossos parceiros.

Como marco do início dessa nova etapa, preparamos um documento síntese sobre a rede speciesLink, uma rede de informação colaborativa sobre a biodiversidade brasileira que disponibilizamos para que os interessados possam ter uma visão mais ampla sobre essa importante e-infraestrutura de acesso livre e aberto a todos.

Novamente muito obrigada por toda colaboração!

equipe do CRIA

27 de mai de 2019

Novidades no sistema Lacunas

O sistema Lacunas de conhecimento da flora e dos fungos do Brasil, lançado em 2012, tem por objetivo primário, facilitar a identificação de lacunas de informações taxonômicas e geográficas do INCT - Herbário Virtual da Flora e dos Fungos na rede speciesLink.

Para aqueles que não conhecem o sistema, o Lacunas usa como referência a Flora do Brasil 2020, indicando o status dos dados de cada espécie válida na referida lista. Da Flora do Brasil 2020 são utilizadas as seguintes informações:

  • a classificação hierárquica de cada grupo taxonômico (Algas, Angiospermas, Briófitas, Fungos, Gimnospermas e Pteridófitas)
  • a indicação se a espécie é nativa, naturalizada ou cultivada
  • os nomes aceitos e seus sinônimos
  • os Estados de ocorrência
A cada seis meses é feita uma nova análise, comparando os nomes aceitos e seus sinônimos aos dados disponíveis na rede speciesLink, levando-se em conta os estados de ocorrência, status de georreferenciamento, data da coleta e herbário de origem.

Novos desenvolvimentos foram apresentados ao longo dos anos, como:

  • a integração das informações da Portaria no. 443 com a Lista Nacional Oficial de Espécies da Flora Ameaçadas de Extinção
  • os relatórios de avaliação de risco de extinção do Centro Nacional de Conservação da Flora – CNCFlora através de seus serviços web
  • a introdução de gráficos comparativos dos diferentes relatórios Lacunas a partir de janeiro de 2015 para que usuários possam visualizar a evolução qualitativa dos dados do Herbário Virtual. 

A figura a seguir mostra a evolução do número de espécies de fungos citadas na Flora 2020, sem registros no Herbário Virtual.
Em janeiro de 2015 havia 2.364 espécies de fungos sem registros no Herbário Virtual, 41% do total. Esse valor caiu para 1.948 em janeiro de 2019, 34% do total. Apesar de não mostrar os gráficos na nova interface, o sistema também disponibiliza o relatório de janeiro de 2013, quando o número de espécies de fungos sem registros era 2.850, 50% do total. Assim, o Lacunas é também um indicador da evolução da completude dos dados do Herbário Virtual.

Esse post tem por objetivo comunicar o desenvolvimento de um novo aplicativo em resposta à demanda da comunidade botânica. Para avaliar o status de uma espécie, era necessário passar por todos os níveis hierárquicos. Agora é possível digitar o nome de uma espécie para obter a informação desejada.


À medida que o usuário for digitando, as opções são apresentadas, inclusive os sinônimos.

Esperamos que essa nova ferramenta possa facilitar o uso do sistema Lacunas, tornando-o mais útil para diminuir nossas lacunas de dados e de conhecimento.