14 de mai. de 2020

Coleções históricas da América do Sul disponibilizados no INCT-Herbário Virtual via rede speciesLink

O Muséum national d'Histoire naturelle de Paris compartilha dados de coletas realizadas no Brasil com a rede speciesLink desde 2009, quando foi estabelecida uma parceria entre o Museu, o Instituto de Botânica de São Paulo e o CRIA para o desenvolvimento do site do Herbário Virtual A. de Saint-Hilaire, com o apoio da Fapesp. Novas parcerias foram estabelecidas em 2015 com o compartilhamento dos dados das coletas de Glaziou, resultando no Herbário Virtual Auguste Glaziou. Esse projeto teve o apoio do CNPq e contou com o envolvimento do Museu Nacional e do INCT-Herbário Virtual, além do MNHN e do CRIA.

Em 2020 iniciamos uma nova etapa dessa parceria. Com as coleções de história natural disponibilizadas na e-infraestrutura ReCOLNAT, foram incorporados ao INCT-Herbário Virtual, via rede speciesLink, os dados da América do Sul da Coleção de plantas vasculares e da Coleção de Criptógamas do Muséum national d'Histoire naturelle de Paris e os dados da América do Sul do Herbário da Universidade de Montpellier. Nesse post apresentamos os dados da coleção de plantas vasculares de Paris.

O acervo das coletas da América do Sul do herbário do Muséum national d’Histoire naturelle de Paris inclui importantes coleções históricas como as de Balansa, Blanchet, Bonpland, Burchell, Claussen, Hassler, Riedel, Saint-Hilaire, Sellow, entre outros.

A Coleção de plantas vasculares da América do Sul possui mais de 253 mil registros e cerca de 262 mil imagens de 24.772 espécies. Um total de 156.705 registros e 164.384 imagens são de amostras coletadas no Brasil, associadas a 14.975 espécies da nossa flora.

Ilex paraguariensis A.St.-Hil.

Desse montante, 30 mil são registros de typus nomenclaturais e suas respectivas imagens. São 14.514 registros de typus nomenclaturais e 2.542 de espécies ameaçadas de extinção da flora brasileira.


A figura destaca a amostra de Ilex paraguariensis (erva mate) coletada e descrita por Auguste de Saint-Hilaire em sua viagem ao Brasil entre 1816 a 1821. Trata-se do holótipo, espécime único usado na descrição original da espécie. O herbário P América do Sul possui 3.943 holótipos, 935 dos quais coletados no Brasil.




Grande parte dos registros é histórico (ver figura abaixo), datado do século XIX, período em que os 
naturalistas europeus viajaram pelo país.


A figura a seguir apresenta o montante de exsicatas de Pteridophyta e das 14 famílias de Angiospermas com o maior número de registros de coletas no Brasil, no herbário P.


Esse aporte de novos registros e imagens ao acervo do INCT-Herbário Virtual amplia o alcance e as possibilidades de usos dos dados, tanto do ponto de vista taxonômico, com registros históricos e materiais tipos, como fitogeográfico, permitindo acesso a amostras de plantas coletadas em outros países da América do Sul. 


4 de mai. de 2020

Campanha INCT-Herbário Virtual: o compartilhamento de conhecimento

Como amplamente divulgado no dia 15 de abril pp, o Comitê Gestor do INCT Herbário Virtual da Flora e dos Fungos lançou uma campanha convidando todos os especialistas para participarem de uma ação conjunta em comemoração ao Dia Nacional da Botânica (17 de abril). A ação proposta foi a de identificar amostras herborizadas de plantas, algas e fungos que estão online no herbário virtual (inct.splink.org.br). Os resultados mostram a importância e a oportunidade do trabalho em rede.

O convite aos especialistas teve como base (1) a existência de material não identificado online com imagens, (2) a ferramenta online para envio e registro de comentários; e, (3) uma rede de especialistas para a identificação de espécimes.

O primeiro movimento dos especialistas e curadores foi o aprimoramento da ferramenta Comentários. Foram duas demandas:

  1. alterar o sistema de validação do comentário para posterior envio ao curador; e,
  2. incluir no relatório data cleaning uma tabela com todos os comentários enviados para a coleção.
Ambas as demandas foram atendidas. O relatório data cleaning agora apresenta os comentários enviados às coleções.


Também foi produzido um vídeo com um tutorial sobre o uso da ferramenta Comentários no Canal YouTube da rede speciesLink.

Balanço da ação

Uma forma de avaliar o impacto dessa ação é analisando a evolução do uso da ferramenta desde o seu lançamento em 2012.

Nos últimos 3 anos tivemos em média, 737 comentários por ano. O gráfico mostra que, no ano de 2020 até o mês de abril, contabilizamos 1.843 comentários, ou seja, 1.843 novas anotações associadas a registros de espécimes. Até abril de 2020, a média anual foi superada em 250%. Os gráficos a seguir mostram a evolução do uso dessa ferramenta por mês em 2020 e por dia, para abril de 2020.



Os gráficos mostram a importância da campanha lançada pelo Comitê Gestor do INCT-Herbário Virtual e evidenciam a força da ação coordenada em rede e a importância do compartilhamento aberto de dados. Podemos também observar que a ação não se limitou ao dia da Botânica, e espera-se que os pesquisadores continuem contribuindo nesse esforço de melhoria dos dados dos herbários.

No final deste ano apresentaremos novos dados, mostrando como o esforço de identificação e o envio de comentários aos curadores tem contribuído para melhoria da qualidade das informações  disponibilizadas online pelos herbários da rede. Agradecemos a todos pelas sugestões de aperfeiçoamento do sistema e compartilhamento de seus dados e conhecimento.