4 de set de 2015

COLEÇÕES DE PEIXES NA REDE SPECIESLINK

Apesar do CRIA não ter nenhum projeto de apoio a esse grupo taxonômico, o número de registros compartilhados através da rede speciesLink tem evoluído ao longo do tempo. Hoje são 17 coleções biológicas dos estados do Amazonas, Espírito Santo, Mato Grosso, Paraná, Pará, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Tocantins, o levantamento para a construção do Zoneamento Ecológico Econômico do Estado do Acre (2006) e os dados da coleção de peixes do Departamento de Ictiologia da Academia de Ciências Naturais da Filadélfia (ANSP).

A coleção ANSP foi a primeira coleção do exterior a contatar o CRIA espontaneamente para integrar seus dados à rede speciesLink. Isso sem dúvida é muito gratificante e resulta não só do trabalho de manutenção e desenvolvimento contínuo da rede, mas também pelo trabalho desenvolvido pelas coleções brasileiras com a catalogação de novos espécimes, melhoria da qualidade dos dados e atualização dos dados on-line. O resultado é que mais de 70% das coleções de peixes do Brasil atualizaram seus dados nos últimos 12 meses. Essas ações conjuntas é que tornam a rede speciesLink uma vitrine para o mundo.

A princípio, a coleção ANSP iria compartilhar apenas os dados de amostras coletadas no Brasil. Trata-se de aproximadamente 60.000 espécimes (7.733 lotes) a maioria de peixes de água doce, incluindo coleções de importância histórica (p.e., 1881-1882 Expedição de Herbert Huntingdon Smith) e expedições financiadas pela US National Science Foundation (p.e., 1993-1996 Projeto Calhamazon e 2012-2014 Projeto iXingu, NSF DEB-1257813). No entanto, dada a importância do acervo - o departamento é considerado um dos 5 centros de ictiologia mais importantes da América do Norte - todo o acervo digital foi integrado à rede, um total de cerca de 146 mil registros.


Também, graças ao apoio do CNPq para o desenvolvimento do servidor de imagens e serviços associados por meio do projeto de um dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia do país, o Herbário Virtual da Flora e dos Fungos, foram associadas imagens a alguns registros do acervo para testes.



Acreditamos que o compartilhamento de imagens deverá ser um próximo passo dessa rede, mas necessita de financiamento adequado.

O resultado é que a rede speciesLink hoje disponibiliza pouco mais de 446 mil registros de peixes, todos de acesso livre e aberto, com cerca de 290 mil registros de espécimes coletados no Brasil.



São 10.367 espécies distintas (nomes aceitos utilizando como referência o Catálogo da Vida - http://www.catalogueoflife.org), mais de 28 mil registros de tipos e 1.826 registros de espécies ameaçadas de extinção.

Esperamos que o compartilhamento aberto dos dados desses acervos tão importantes fomente a pesquisa científica e a formação de recursos humanos, além de subsidiar a elaboração de políticas públicas. Esperamos também que a importância das coleções biológicas seja cada vez mais reconhecida e que esse reconhecimento seja traduzido em apoio para a sua manutenção, aprimoramento e crescimento contínuos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário