27 de jul de 2017

Notícias do INCT - Herbário Virtual da Flora e dos Fungos



O ano de 2017 marca o início da 2a fase do Herbário Virtual da Flora e dos Fungos, um dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia do país. Essa fase conta com o apoio do CNPq, Capes e FACEPE, e mantém como sede a Universidade Federal de Pernambuco, sob a coordenação da Profa. Leonor Costa Maia.

Ao longo dos próximos seis anos, o Herbário Virtual procurará cumprir os seguintes objetivos:

Objetivo 1. Aumentar o número de herbários participantes e qualificar de forma continuada os respectivos acervos.
O cumprimento desse objetivo envolve a integração dos dados de novos herbários do país e do exterior, a digitação de material de herbários associados e o trabalho constante de aprimoramento da qualidade dos dados.

Objetivo 2. Estimular pesquisas em taxonomia de plantas e fungos neotropicais.
O cumprimento dessa meta envolve a produção de material para melhorar a qualidade das coletas; reduzir o número de espécies sem registros no Herbário Virtual e aumentar o número de espécies com imagens on-line.

Objetivo 3. Desenvolver novos produtos e aprimorar ferramentas de informática aplicada à análise e uso dos dados.
Esse objetivo será desenvolvido em parceria com a comunidade usuária do sistema, procurando atender as suas demandas.

Objetivo 4. Capacitar recursos humanos nas ciências da biodiversidade para a era da taxonomia digital.
Como ações são programados cursos de treinamento associados às disciplinas de pós-graduação e cursos voltados a curadores e técnicos.

Objetivo 5. Desenvolver atividades de divulgação da ciência para formuladores de políticas públicas, tomadores de decisão, iniciativa privada e terceiro setor.
Diversas ações estão previstas de modo a ampliar a visibilidade do Herbário Virtual junto a esses setores.

Objetivo 6. Desenvolver atividades de divulgação da ciência para redes de ensino e a sociedade em geral.
As ações visando o cumprimento desse objetivo incluem, entre outras, a participação em eventos e a realização de exposições itinerantes.

Objetivo 7. Aumentar a inserção internacional do INCT-Herbário Virtual.
Pretende-se ampliar a interação da rede INCT-HV com pesquisadores estrangeiros, líderes em sua área, ampliar a parceria de herbários do exterior com o Herbário Virtual e fazer parte das diferentes iniciativas voltadas ao conhecimento, uso e conservação da biodiversidade.

Objetivo 8. Desenvolver estratégias para garantir a Governança e a Sustentabilidade do INCT Herbário Virtual.
Foi estabelecido um Comitê Gestor e Coordenadores de área para essa próxima fase do projeto, e outros comitês (científico e consultivo) estão em formação, para discutir e definir uma estratégia de longo prazo para a manutenção da rede.

1ª. reunião do Comitê Gestor e alguns Coordenadores de área: Leonor Costa Maia (Coordenadora, UFPE); João Renato Stehmann (UFMG); Maria Regina Barbosa (UFPB); Lana da Silva Sylvestre (UFRJ); Wayt Thomas (NYBG); Dora Ann Lange Canhos (CRIA); Ana Odete Santos Vieira (UEL); Silvia Rodrigues Machado (UNESP); Ariane Luna Peixoto (JBRJ); Kátia Cavalcanti Pôrto (UFPE).
 
A aprovação da proposta, sem dúvida alguma, é uma grande vitória de toda a comunidade do INCT-HV – 192 conjuntos de dados de herbários nacionais e do exterior, de fototecas e listas taxonômicas, usuários da e-infraestrutura e especialistas em tecnologia de informação e comunicação (CRIA e RNP) - que estão ativamente trabalhando em rede.

Com relação à evolução dos dados online, entre janeiro e junho de 2017 o INCT-Herbário Virtual da Flora e dos Fungos incluiu cerca de 200 mil novos registros on-line o que representa um crescimento mensal de pouco mais de 30 mil novos registros.



Em 2017 foram integradas cerca de 420 mil novas imagens. Esses valores representam um crescimento mensal de cerca de 70 mil novas imagens.



Quanto ao uso dos dados, mais de 213 milhões de registros foram usados através da interface de busca só em 2017. A média dos primeiros 6 meses foi superior a 32 milhões de registros utilizados por mês.

Por fim, devemos também destacar o papel dos usuários dos dados. Uma das ferramentas desenvolvidas para auxiliar no trabalho de melhoria dos dados é o sistema de anotações, onde qualquer usuário pode enviar seus comentários sobre os dados de ocorrência de um espécime. O gráfico mostra o número de anotações enviadas por ano, lembrando que, no caso de 2017, ainda estamos no mês de julho. É interessante observar que a rede mundial GBIF (Global Biodiversity Information Facility) incluiu o desenvolvimento dessa ferramenta em seu sistema no plano de trabalho elaborado para 2017-2021.



 




Assim, apesar das dificuldades que o país e a pesquisa em especial enfrentam, o INCT – Herbário Virtual da Flora e dos Fungos continua avançando. Com recursos adequados, certamente faremos mais e melhor, mas o importante nesse momento é reconhecer a importância e a força do trabalho em rede. 





Nenhum comentário:

Postar um comentário