28 de nov de 2018

O impacto da digitação e disponibilização dos dados de coleções biológicas

Os impactos ambientais aumentam a demanda e urgência pela disponibilidade de dados de qualidade sobre a ocorrência de espécies no planeta. Nas últimas duas décadas, graças aos avanços das tecnologias digitais houve um aumento exponencial na digitação, integração e disponibilização de dados online para uso em pesquisa, conservação e em outros domínios da ciência sobre biodiversidade. Coleções biológicas em universidades, institutos de pesquisa e museus são essenciais para o desenvolvimento da fronteira do conhecimento em sistemática, ecologia e conservação.

O artigo “The history and impact of digitization and digital data mobilization on biodiversity research, G Nelson, S Ellis - Phil. Trans. R. Soc. B, 2019” resgata a história da digitação dos dados de coleções a partir de 1999, com a recomendação da criação do GBIF (Global Biodiversity Information Facility) pelo fórum da megaciência da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico). O esforço do CRIA e seus parceiros no desenvolvimento da rede speciesLink é citado entre outros exemplos internacionais. O artigo também destaca diferentes pesquisas que se tornaram possíveis graças a disponibilidade dos dados e do desenvolvimento de novas ferramentas. Vale a pena conferir!




Nenhum comentário:

Postar um comentário